We Are Church International

Amigos! Amigas!

 

Expressando nossa gratidão a quantos e quantas, a exemplo de José Batista, da Equipe de Comunicação do XIII Intereclesial, nos têm feito chegar notícias, textos, fotos e comentários acerca do que vem se passando no XIII Intereclesial das CEBs, em Juazeiro do Norte, cuidamos de lhes repassar notícias da celebração de abertura, que ocorreu ontem, à noite, e que pudemos acompanhar pela Rádio Padre Cícero.

 

Aqui seguem alguns breves tópicos acerca da celebração de abertura.

 

* Os cantos das CEBs, desde os dos primeiros encontros aos atuais - constituem traços expressivos do seu rosto: uma espiritualidade incarnada no chão do cotidiano; compromisso com a causa libertadora dos pobres; denúncia e anúncio proféticos, seja quanto às injustiças sociais, seja quanto ao esforço de mudança das estruturas patriarcais, machistas, eurocêntricas, de agressão à Mãe-Natureza, em defesa dos povos indígenas, das comunidades quilombolas, dos camponeses e camponesas, dos trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade; ênfase em sua proposta de ser um novo jeito de ser Igreja, ou, agora com o apoio do Papa Francisco, de um novo jeito de toda a Igreja ser: plural, ecumênica, comprometida com a vida do Planeta, dos humanos e de toda a comunidade dos viventes, em defesa de um novo modelo de Igreja que respeite os direitos das mulheres, seja no âmbito das sociedades, seja no âmbito das Igrejas.

* Belas cenas protagonizadas pelas mulheres, ao som da bela canção "Oi que prazer, que alegria, o nosso Encontro de Irmãos, é como banho perfumado, gostosa é nossa união".

 

* Leitura do Evangelho (texto das bem-aventuranças, além de passagens quanto a "Vós sois o sal da terra", "Vós sois a luz do mundo").

 

* Pronunciamento feito por Dom Fernando Panico, bispo da Diocese de Crato, que acolhe o XIII Intereclesial, do qual podemos destacar:

 

- as boas-vindas a(o)s participantes;

 

- ênfase no tema ("Justiça e Profecia a serviço da vida") e no lema ("CEBs: romeiras do Reino no Campo e na Cidade");

 

- CEBs como "um jeito normal de ser Igreja", como expressão atualizada da formulação feita, por ocasião do IV Intereclesial, no Canindé - Ceará, em 1981, em que o Cardeal Aloísio  

Lorscheider cunhou a expressão "CEBs, um novo jeito de ser Igreja", que outros/outras expressavam de outro modo: "CEBs, um novo jeito de toda a Igreja ser".

 

- O significativo e entusiástico apoio dado ao XIII Intereclesial pelo Papa Francisco, seja pela sua Carta dirigida aos seus participantes - a primeira que um Papa envia a um Encontro de CEBs, seja por ocasião de seu encontro pessoal com o Farncisco, quando de forma entusiasmada saudava a iniciativa do XIII Intereclesia, acenando para ele como uma importante referência da vocação missionária de toda a Igreja.

 

Ficam esses ligeiros registros, até aqui. 

 

Até breve!

 

Com vocês, "alegre na esperança",

 

Alder